Medo do parto. Como passar por essa fase

O parto é uma das experiências mais marcantes e intensas na vida de uma mulher, e é completamente natural que tenhamos medo acerca desse momento. Essa mistura de sentimentos contraditórios, ora nos sentimos empoderadas, ora nos sentimos inseguras é muito forte e contraditória.

Mesmo com o avanço da tecnologia e da medicina, ainda não temos totalmente um atendimento humanizado no cuidado com as gestantes e parturientes, o que exige um olhar mais profundo do ser humano e da naturalidade que há no ato de parir.

Para muitas mamães de primeira viagem existem diversas dúvidas acerca do momento do parto, qual o melhor método, como amenizar a ansiedade, as dores e torná-lo menos traumático e humanizado possível.

Infelizmente o parto ainda é representando de forma dolorosa, o que traz muito medo às mulheres, somando-se a isso os inúmeros relatos de mulheres que tiveram uma experiência de parto traumática.

Devido esta ansiedade constante durante o período gestacional é provável, de acordo com pesquisas na área, por quadros de depressão pós-parto, isso ocorre devido aos altos níveis de hormônios liberados durante os momentos de ansiedade que poderão perdurar após o nascimento do bebê.

Dessa forma é recomendado que a gestante tenha desde o início da gestação um acompanhamento feito por profissionais psicólogos e/ou psiquiatras, para que seja tratado de forma adequado esses eventos.

Entender a dor e compreender que somos aptas a parir

Temos que entender também que durante o parto haverá momento de dor, mas que há meios de atravessar esse sentimento de forma mais harmoniosa e sem tantos desconfortos físicos. Praticar meditação, relaxamento e massagens são alguns dos movimentos essenciais para que esse momento possa estar presente a calma e a consciência necessária de que faz parte do processo.

Durante a dor é mostrado à mulher o movimento natural que temos durante a geração de uma vida, e dessa forma compreendemos a integração com a vida e com a natureza, temos em nós todas as ferramentas necessárias para parir.

Um movimento muito orientado por doulas, para que sejam aliviadas as dores durante o parto, é o de posicionar o tronco mais a frente e em conjunto levar os quadris para trás, dessa forma é possível amenizar a sensação de desconforto, já se for muito forte e lancinante as contrações, há a opção de recorrer aos medicamentos analgésicos.

Como amenizar o medo do parto?

  • Informe-se o máximo: sim a informação nos traz conhecimento e conhecimento é essencial para iluminar preconceitos e ignorância sobre qualquer assunto, portanto, busque o máximo de informações possíveis sobre o parto, converse com seu ginecologista e esclareça suas principais dúvidas.
  • Encontre uma doula em sua cidade:  essa profissional tem capacidades e treinamento específico para auxiliar a gestante durante o processo de gestação, durante o parto e também no pós-parto. Seu objetivo está em acolher e proporcionar o bem estar à mulher, em todos os âmbitos: espiritual, físico e mental.
  • Busque sintonizar sua rotina no modo equilíbrio:  existem diversas terapias que ajudam no autoconhecimento, trazendo mais relaxamento mental e também compartilhamento de experiências, algumas práticas integrativas indicadas para as gestantes: yoga, constelação familiar e reiki.

Outro ponto que é muito questionado por mulheres é em relação à anestesia, a apreensão sobre a aplicação de anestésicos é variada. Temos a raquianestesia, a qual tem aplicação próximo à medula, o maior medo recorrente dessa anestesia se dá pelo fato dela levar à perda dos movimentos nos membros inferiores por algumas horas, esse tipo de anestésico tem efeito imediato, o que reduz drasticamente a ocorrência de dores.

De acordo com especialistas tanto a peridural quanto a raquianestesia são anestesias seguras e não trazem riscos a gestante nem ao bebê, a ideia de que esse tipo de anestésico é muito doloroso, se deu devido ao calibre da agulha utilizada há alguns anos atrás ser muito grande, o que causava muita dor na hora de sua aplicação.

Porém atualmente, as agulhas utilizadas, tem a calibragem três vezes menor das que eram utilizadas antigamente.

 


Receio com a saúde do bebê durante o parto.

Existe uma preocupação muito forte com a saúde do bebê durante o parto, se pode haver alguma situação que o prejudique. O recomendado é que sempre que possível o parto seja feito na presença de um médico, sim existem partos em casa e planejados para tal, mas na menor ocorrência de complicações, deve-se procurar um hospital ou médico para que sejam feitos os procedimentos adequados.

Nada como ouvir o choro de bebê após o nascimento e saber que está tudo bem com o novo integrante da família.

Seguir o pré-natal à risca é outra forma de alcançar uma gestação orientada e tranquila, o acompanhamento médico e os exames de rotinas irão possibilitar que esse período seja observado e se houver alguma alteração, imediatamente é possível fazer os ajustes corretos.

Importante ter um obstetra de confiança lhe auxiliando nesse processo, onde você possa tirar suas dúvidas e conversar abertamente e dentro de uma relação de confiança com esse médico.

Seguindo essas orientações e mantendo-se sempre com o pensamento tranquilo, longe de conflitos e situações que causem estresse à você e ao bebê, é possível ter um período gestacional sereno.

Ferramentas de apoio à gestante

O método mindfulness (meditação plena) é um excelente facilitador para trazer tranquilidade e apoio mental para as gestantes, pois por meio dessa prática é criado uma consciência de foco no momento presente, o que diminui os estados de ansiedade. A consciência presente sem juízo de valor e pré-ocupações proporciona liberação de hormônios do bem-estar e um relaxamento e experiência de vida mais significativo e claro.

Busque grupos de apoios às gestantes, conversar com pessoas com as mesmas dúvidas e trocar experiências é um meio de se fortalecer e compartilhar histórias, sensações e vivências, essa convivência nos traz apoio e alegria.

Nossa mente é o principal motor propulsor é nela que criamos tudo, portanto cuidar do que pensamos, assistimos, lemos e vivemos é essencial para qualquer parte de nossa vida, o que dirá durante a gestação.

Vivemos no automático, sem perceber que estamos abastecendo nossa mente de notícias ruins e que não trazem nada de construtivo para nossa vida, portanto a partir de hoje, comece selecionar o que você leva para dentro de seus pensamentos.

Se você gostou deste post sobre como combater o medo do parto, siga-nos em nossas páginas nas redes sociais, acompanhe nossas atualizações.

Sou Marília Tannuri Verni – Mãe de 2 meninos (Ian – 12 anos e Lorenzo – 5 anos), publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja infantil on line Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s